TERA-FEIRA, 16 DE OUTUBRO DE 2018
DATA: 08/10/2018 | FONTE: dourados agora ONU pede mais investimentos na saúde da mulher e das crianças

Atualmente, 5,7 milhões de crianças morrem por ano antes de chegaram ao seu quinto aniversário. Quase 290 mil gestantes morrem ao longo da gravidez ou no parto.

Agências da ONU pediram mais investimentos para uma iniciativa global que pode salvar 16 milhões de jovens e mulheres.

Em Nova Iorque, representantes de seis organismos das Nações Unidas cobraram na semana passada mais investimentos na saúde infantil e da mulher.

Atualmente, 5,7 milhões de crianças morrem por ano antes de chegaram ao seu quinto aniversário. Quase 290 mil gestantes morrem ao longo da gravidez ou no parto.

Para reverter esse cenário, as Nações Unidas implementam a iniciativa Cada Mulher, Cada Criança, criada em 2010.

O projeto está agora num ponto de inflexão — precisa de mais recursos para avançar na promoção do bem-estar de crianças e mulheres.

Com um orçamento adequado, seria possível salvar a vida de 16 milhões de pessoas, evitar 33 milhões de gestações não planejadas e proteger 120 milhões de meninos e meninas da pneumonia.

"Os desafios de hoje exigem uma nova resposta. A iniciativa Cada Mulher, Cada Criança e o compromisso profundo de seus parceiros serão fundamentais para isso", defendeu a vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, em encontro de chefes e ministros de Estado durante a 73ª sessão da Assembleia Geral.

O projeto da ONU tem sua parte técnica realizada pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS), o Banco Mundial, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), o Fundo da ONU para a Infância (UNICEF), a ONU Mulheres e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Por muito tempo, simplesmente não fizemos o suficiente. Mais de 5 milhões de crianças morrem a cada ano.

É como se toda a população do meu país fosse eliminada", alertou Nikolai Astrup, ministro de Desenvolvimento Internacional da Noruega.

"Sabemos que 35 milhões de vidas podem ser salvas entre agora e 2030, mas somente se o Mecanismo Global de Financiamento for totalmente financiado. Realizaremos um reabastecimento em novembro", acrescentou o dirigente sobre a necessidade de recursos para o programa.

No lançamento da Cada Mulher, Cada Criança, mais de 40 bilhões de dólares foram prometidos, com inúmeros parceiros assumindo novos compromissos financeiros, de políticas públicas e de prestação de serviços. No entanto, existem lacunas de financiamento que precisam ser urgentemente supridas.

"Estamos trabalhando muito na Índia, desde o nascimento até a adolescência, e implementando vários programas e iniciativas de saúde", afirmou Jagat Nadda, ministro de Saúde e Bem-Estar Familiar do país asiático.

"Cem milhões de famílias foram identificadas em toda a Índia e todas elas se beneficiarão do apoio aos cuidados de saúde, para que não precisem pagar para cuidar de sua saúde", completou o representante do Estado.

Se receber os fundos necessários, a inciativa Cada Mulher, Cada Criança também poderá evitar problemas de desenvolvimento entre 88 milhões de crianças.

"É um momento de transformação sobre liderança e sobre liderança na arena da saúde global. É também sobre inovação, sobre como agir de maneira diferente", ressaltou o diretor-executivo do UNAIDS, Michel Sidibé.

14/10/2018 Planejamento familiar: vasectomia é oferecida de graça para homens em MS
SAUDE
14/10/2018 Exame e tratamento da Sífilis é oferecido gratuitamente em Campo Grande
SAUDE
13/10/2018 Governo lança 9,4 mil vagas para tratamento de dependentes químicos
SAUDE
12/10/2018 Anvisa aprova novo produto para tratamento da hemofilia B
SAUDE
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS