TERA-FEIRA, 14 DE AGOSTO DE 2018
DATA: 10/08/2018 | FONTE: top midia news Afastado do trabalho, idoso com pé quebrado agoniza em hospital à espera de cirurgia Família reclama de demora no atendimento e descaso da Santa Casa; hospital diz que problema está na escala do especialista

Cabelereiro, o idoso Nelson Celestino Teixeira, 67 anos, está há uma semana aguardando por cirurgia na Santa Casa de Campo Grande e a família está revoltada. Quem relata a situação é o filho do paciente, o farmacêutico Adriano Barreto Teixeira, 35 anos.

Adriano conta que o pai caiu da escada no dia 2 de agosto, quebrou o pé e só foi atendido por um especialista quatro dias depois. “Meu pai caiu de 2 metros de altura, teve diversas escoriações e quebrou o pé. Minha mãe, que estava com ele, ligou para o meu tio, que foi de carro e levou ele para a UPA Leblon".

"Meu pai foi transferido para a Santa Casa às 9h e lá ficou, sem medicação nenhuma. Ele foi atendido apenas às 18h por um plantonista. O médico olhou o pé do meu pai, falou que acreditava em cirurgia, mas que ele seria atendido pelo especialista doutor Tiago Nogueira, que não apareceu. O plantonista colocou tala nele e não vimos mais nada”, diz o farmacêutico.

De acordo com Adriano, o especialista apareceu apenas na última segunda-feira (6). “O doutor Tiago veio ver meu pai agora no começo da semana, ele ficou quatro dias lá sem nenhuma notícia. Meu pai fez a tomografia, continuou esperando e não teve nenhuma resposta. Ficou tomando Dipirona, outro medicamento e Tramal [medicamento para aliviar a dor]”.

O filho destaca que está preocupado com o estado psicológico de Nilson, que é cabelereiro e nunca deixou de trabalhar. “Ele é autônomo, estamos preocupamos com ele que é uma pessoa forte, mas agora fica com as finanças comprometidas. Ele ficou observando pessoas entrando e saindo de lá, só ele ficando. Teve gente que minha mãe conversou que também tinha quebrado o pé e saiu rapidinho, só meu pai que fica ali”.

Adriano ressalta que uma equipe médica voltou apenas na manhã desta quinta-feira (9) para pedir ao paciente que permaneça em jejum para passar por procedimento cirúrgico durante a noite. “Eles falaram que a cirurgia do meu pai será realizada às 19h, precisou de uma semana para fazer tomografia e ter a certeza de que ele precisa de cirurgia, enquanto outras pessoas saem rápido do hospital”.

 

Santa Casa

 a Santa Casa, que informou que a demora no atendimento com especialista em pé ocorreu devido ao plantão do médico, que não é prestado todos os dias no local. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, o paciente foi informado que a cirurgia seria realizada hoje, 9 de agosto.

Sobre manter Nilson no local, a assessoria informou que o médico preferiu deixar o paciente internado para agilizar o uso de medicamentos que colaboram com a cirurgia agendada.

14/08/2018 Atendimento humanizado melhora qualidade de vida de pacientes acamados
SAUDE
14/08/2018 Naviraí-Dia D de vacinação contra sarampo e pólio será neste sábado
SAUDE
13/08/2018 Estudo sugere que o glaucoma pode ser uma doença autoimune
SAUDE
13/08/2018 Saúde mental não deve ser tabu, avaliam pesquisadores
SAUDE
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS