SEGUNDA FEIRA, 16 DE JULHO DE 2018
DATA: 22/06/2018 | FONTE: midiamax Falso professor de Educação Física é detido em academia O instrutor vai responder por falsificar documentos e pelo exercício ilegal da profissão

Policiais Civis da Decon (Delegacia do Consumidor) flagraram na tarde desta quinta-feira (21) um rapaz que atuava ilegalmente como instrutor de uma academia no bairro Pioneiros, em Campo Grande. Ele foi detido por falsificação de documentos e exercício ilegal da profissão. O rapaz detido não fez curso de Educação Física, requisito básico para atuar em academias.

Segundo informações do vice-presidente do CREF/MS (Conselho Regional de Educação Física), Luiz Stopa, que acompanhou a ação, o falso professor foi flagrado depois que o próprio Conselho estranhou assinaturas feitas em documentação encaminhada por ele para a academia. Ele teria dito à empresa que era estudante do curso de Educação Física, no entanto, a universidade citada disse que desconhece o ‘aluno’.

Outro instrutor da mesma academia também estava em situação irregular e vai ser autuado por falsificação de documentos. Ao contrário do primeiro, ele é estudante do curso de Educação Física, no entanto, foi comprovado que falsificou uma declaração em nome da universidade.

O que diz a lei
Stopa explica que as atividades para instrutores de academias são liberadas para estagiários da área, de acordo com a legislação que regulamenta a Educação Física. “Nesse caso, nossa servidora constatou que as assinaturas estavam tremidas e não correspondiam à das pessoas de quem a gente já tem o hábito de receber e a universidade confirmou que não havia enviado o documento”, explicou. “Nós fizemos nossa parte e encaminhamos o caso ao Decon. Agora vamos continuar pois temos outros casos pendentes inclusive de falsos diplomas”, afirmou o representante do Conselho.

Cuidado
O Conselho alerta aos empresários para que tomem mais cuidado na hora de contratar os profissionais. Neste caso, a “academia foi tão vítima quanto os alunos”, afirmou o vice-presidente, mas “pedimos que tenham mais cuidado”.

Ele lembra que nesta área, movimentos feitos de forma irregular podem apresentar resultados negativos com o passar do tempo. “Quando um médico comete um erro, o resultado é imediato. No caso de professores de Educação Física, exercícios mal orientados podem surgir a longo prazo”, concluiu.

15/07/2018 Presa quadrilha que ‘batizava’ droga para render até cinco vezes mais
POLICIA
15/07/2018 Defron fecha 'boca de pó', prende 1 e chega a fornecedor
POLICIA
15/07/2018 Vândalos furtam R$ 7 mil de creche e destroem decoração de festa caipira em MS
POLICIA
15/07/2018 IVINHEMA: Polícia Militar apreende ladrão de gás
POLICIA
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS