QUINTA-FEIRA, 19 DE JULHO DE 2018
DATA: 13/04/2018 | FONTE: Saúde Brasil Bons hábitos e planejamento ajudam na alimentação saudável

Quando se planeja o cardápio com antecedência, se consegue escolher melhor os alimentos, privilegiando os mais saudáveis e deixando de lado os que são ultraprocessados e ricos em gorduras, sódio e açúcar. Ou seja, é preciso dar à preparação e ao consumo de alimentos o valor devido no dia a dia.

"O  planejamento das refeições, desde a compra na feira ou no supermercado até o consumo do alimento ou da preparação culinária,  facilitará a disponibilidade e a ingestão de alimentos saudáveis e reduzirá a probabilidade de consumo de alimentos processados e ultraprocessados por toda a família", explica Helissa Moreira, analista técnica da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição  do Ministério da Saúde.

Helissa lembra que a rotina de alimentação da família deve estar em acordo com as necessidades alimentares especiais de cada membro da família, sem deixar de lado características da cultura alimentar e pelas dimensões de gênero, raça e etnia. "Deve ser  acessível do ponto de vista físico e financeiro; harmônica em quantidade e qualidade e  atender aos princípios da variedade, equilíbrio, moderação e prazer", completa.

"O  planejamento das refeições, desde a compra na feira ou no supermercado, até o consumo do alimento ou da preparação culinária, facilitará a disponibilidade e a ingestão de alimentos saudáveis e reduzirá a probabilidade de consumo de alimentos processados e ultraprocessados por toda a família", ressalta Helissa.

Outro aspecto importante da prática levantado pela coordenadora do curso de Nutrição, do Centro Universitário Senac (SP), Irene Coutinho de Macedo, é que o hábito de planejar o momento da refeição faz com que as pessoas estreitem os laços entre elas e ainda faz com que observem melhor o que consomem

"Ao sentarmos juntos à mesa, a gente observa mais o que come e, a partir da observação, melhora a qualidade de vida como um todo. O ganho é muito grande. É mais do que contar ingredientes, tem a ver com alegria e até com a questão da gratidão pelo alimento", afirma, Irene, que destaca que as pessoas têm dificuldade em reconhecer a importância da alimentação.

"As pessoas tem dificuldade de reconhecer. Pensam 'como eu faço isso? Como preparo comida se estou o dia inteiro ocupado?' Mas é preciso colocar em prática. A dica é tratar a alimentação como os outros hábitos. Ninguém deixa de tomar banho ou escovar os dentes. É preciso separar um tempo para preparar a alimentação, dando o ponto de destaque que ela merece", enfatiza.

Desenvolva e compartilhe habilidades culinárias

 Se você tem habilidades culinárias, procure desenvolvê-las e partilhá-las, principalmente com crianças e jovens, sem distinção de gênero. Se você não tem habilidades culinárias – e isso vale para homens e mulheres –, procure adquiri-las. Para isso, converse com as pessoas que sabem cozinhar, peça receitas a familiares, amigos e colegas, leia livros, consulte a internet, eventualmente faça cursos e... comece a cozinhar!

Planeje o uso do tempo

Planeje as compras de alimentos, organize a despensa doméstica e defina com antecedência o cardápio da semana. Divida com os membros de sua família a responsabilidade por todas as atividades domésticas relacionadas ao preparo de refeições. Faça da preparação de refeições e do ato de comer momentos privilegiados de convivência e prazer. Reavalie como você tem usado o seu tempo e identifique quais atividades poderiam ceder espaço para a alimentação.

Coma com atenção

Procure fazer suas refeições em horários semelhantes todos os dias e evite “beliscar” nos intervalos entre as refeições. Coma sempre devagar e desfrute o que está comendo, sem se envolver em outra atividade. Procure comer em locais limpos, confortáveis e tranquilos e onde não haja estímulos para o consumo de quantidades ilimitadas de alimento. Sempre que possível, coma em companhia, com familiares, amigos ou colegas de trabalho ou escola. A companhia nas refeições favorece o comer com regularidade e atenção, combina com ambientes apropriados e amplia o desfrute da alimentação. Compartilhe também as atividades domésticas que antecedem ou sucedem o consumo das refeições.

18/07/2018 Doença sexualmente transmissível pouco conhecida se alastra e é resistente a antibióticos
SAUDE
17/07/2018 SUS tem quase R$ 2 bilhões a receber das operadoras de planos de saúde
SAUDE
17/07/2018 IVINHEMA: Fundo Municipal de Saúde realizou pregão para adquirir enxovais hospitalares
SAUDE
17/07/2018 Unidades de saúde da Capital receberão 10 academias para a terceira idade
SAUDE
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS