QUINTA-FEIRA, 18 DE JANEIRO DE 2018
DATA: 14/01/2018 | FONTE: Redação/Assessoria Suspeitos de ataque são identificados, mas laudo não comprova violência Polícia continua com investigações e aguarda a chegada de mais exames

A Polícia Civil identificou os três suspeitos do estupro de uma mulher ocorrido entre a noite de quarta-feira e a madrugada de quinta-feira, dentro de uma igreja no município de Sidrolândia. Entretanto, laudo pericial concluído até o momento ainda não confirmou a violência sexual. Outros exames ainda são aguardados. Além disso, testemunhas desmentiram a versão apresentada pela vítima. 

Segundo o site Região News, a análise do médico legista não constatou o estupro. Conforme apurado, não havia nem mesmo vestígios de violência externa no corpo da vítima, uma vez que ela relatou ter sido agredida com socos e chutes durante os fatos. As agressões teriam durado aproximadamente 6 horas, sem que nenhuma outra pessoa percebesse.

Conforme denunciado pela mulher, ela saiu de casa por volta das 22 horas para comprar cigarro em um posto de combustíveis no Bairro Pé de Cedro, quando teria sido abordada pelos estupradores e levada à força para o saguão da Igreja Nossa Senhora das Graças, na Rua Aroeira. Enquanto dois a violentavam sexualmente, o terceiro a segurava e ofendia.

Ela disse que gritou várias vezes por ajuda, mas não foi ouvida. Aproximadamente às 4 horas da manhã, conseguiu escapar e procurou a polícia. Por enquanto, os investigadores procuram os autores, mas ainda não há provas que sustentem tal versão. Testemunhas alegaram que a mulher foi vista na frente de casa às 02h30, e teria pedido, inclusive, ajuda para pular o portão, porque teria sido expulsa de casa pelo marido. 

 
17/01/2018 Pecuarista é autuado em R$ 7 mil por desmatamento ilegal de cerrado
Geral
17/01/2018 Anvisa encontra lote de botox falsificado e proíbe venda
Geral
17/01/2018 Homem morre atropelado na BR-277 a poucos metros de passarela
Geral
17/01/2018 Requião lança candidatura ao governo do Paraná para acabar com “Tucanistão”
Geral
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS