QUINTA-FEIRA, 18 DE JANEIRO DE 2018
DATA: 10/01/2018 | FONTE: Redação PMA autua proprietário rural em R$ 30 mil por construir represa ilegalmente Policiais flagraram máquinas pesadas realizando serviço em área de córrego, que é protegida por lei, sem as autorizações necessárias

Policiais militares ambientais autuaram um proprietário rural por degradação de matas ciliares em uma APP (área de preservação permanente) em Santa Rita do Pardo –a 266 km de Campo Grande. O crime ambiental foi registrado a 30 km da zona urbana da cidade, e envolveu ainda a construção ilegal de uma represa.

A assessoria da PMA (Polícia Militar Ambiental) informou que, na propriedade, houve o flagrante de uma pá-carregadeira e uma máquina de esteira que eram utilizados na construção da barragem, sem autorização do órgão ambiental competente.

O acusado, um homem de 77 anos que vivem em Lucélia (SP), foi acusado de degradar a área no entorno do córrego. As atividades de construção foram paralisadas e as máquinas apreendidas.

O proprietário foi autuado administrativamente em R$ 30 mil e responderá por crime ambiental, que pode resultar em pena de um a três anos de detenção. Além disso, foi notificado a apresentar um Prada (plano de recuperação de área degradada).

18/01/2018 Governo homologa emergência e anuncia apoio à reconstrução de Porto Murtinho
Geral
18/01/2018 Vergonha- ITAQUIRAÍ: Produtora rural denuncia descaso com estrada da região do “Fala Fino”
Geral
18/01/2018 ITAQUIRAÍ-Degradar mata ciliar causa punição para fazendeiro
Geral
18/01/2018 Prefeitura de Eldorado abre processo seletivo com 5 vagas para motorista escolar
Geral
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS