TER«A-FEIRA, 19 DE JUNHO DE 2018
DATA: 09/12/2017 | FONTE: A Gazeta News Amambai registrou primeiro caso de Febre Chikungunya Paciente é uma mulher de 43 anos

O Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) de Mato Grosso do Sul confirmou nessa quarta-feira, dia 6 de dezembro, o primeiro caso de Febre Chikungunya, em Amambai.

A paciente é uma mulher de 43 anos, residente na região da Vila Limeira, a vila mais populosa da cidade.

Levantamentos realizados pela Vigilância Epidemiológica do município indicam que o caso é autóctone, já que a paciente afirma não ter realizado nenhuma viagem para fora do município nos últimos meses.

Do começo do ano para cá Amambai havia registrado cinco notificações de casos suspeitos da Febre Chikungunya, mas todos haviam dado negativo para a doença.

População deve ficar alerta

Em relação a esse caso a Secretaria Municipal de Saúde por meio da Vigilância Epidemiológica/Controle de Vetores, adotou todas as medidas cabíveis, mas o alerta é para a população em geral, tendo em vista que o mosquito transmissor da Chikungunya é o mesmo que transmite a Dengue e o Zika Vírus, ou seja, o Aedes Aegypti.

Outro mosquito, o Aedes Albopictus, também, tem capacidade de transmitir o vírus, mas essa espécie de inseto alado não é encontrado regularmente em nossa região.

O clima quente chuvoso acaba empoçando água, gerando um ambiente perfeito para a proliferação dos dois insetos, sobretudo o Aedes Aegypti.

A orientação dos órgãos de saúde é para que a população em geral procure fazer sua parte, mantendo os quintais e terrenos baldios limpos e evite jogar lixo exposto a céu aberto e jogar em terrenos baldios, além evitar deixar água parada nos quintais, entre outras medidas preventivas.

O que é a Febre Chikungunya

A Febre Chikungunya é uma doença parecida com a Dengue, causada pelo vírus Chik, da família Togaviridae. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menos comumente, pelo mosquito Aedes Albopictus.

Seus sintomas são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da Febre Chikungunya está no seu acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local.

Números da Dengue

Em relação a Dengue de janeiro para cá, segundo boletim epidemiológico divulgado nessa sexta-feira, 8 de dezembro, Amambai registrou 204 notificações para a doença.

Dessa quantidade 17 casos deram positivos em testes aplicados critério clínico/epidemiológico, ou seja, testes realizados por laboratórios particulares e apenas 2 foram confirmados positivos pelo Lacen.

Se comparado com o boletim epidemiológico de 17 de novembro, em 21 dias Amambai registrou apenas 4 novas notificações de casos suspeitos de Dengue, um demonstrativo que a doença está controlada no município.

18/06/2018 Prevenção é essencial para quebrar ciclo de transmissão do HIV, diz chefe da ONU
SAUDE
16/06/2018 Santa Casa de Campo Grande capta segundo coração em 2018 que é levado a SP
SAUDE
15/06/2018 Reaberto, Hospital de Cirurgias leva 51 dias para começar a operar pacientes
SAUDE
13/06/2018 Naviraí desenvolve o programa SUAS e Você
SAUDE
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS