TERA-FEIRA, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
DATA: 06/12/2017 | FONTE: Correio do Estado Polícia paraguaia investiga causas de incêndio em centro comercial
Incêndio atingiu Centro Comercial - Foto: Pedro Juan Digital

Polícia paraguaia investiga causas do incêndio que destruiu oito lojas e danificou diversas outras no Centro Comercial de Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã. Principal suspeita é que chamas foram provocadas por um curto-circuito, que começou na instalação elétrica de um dos quiosques e se espalhou para os outros.

De acordo com o jornal paraguaio Pedro Juan Digital, incêndio começou por volta das 23h de domingo (3) nas salas comerciais e se espalhou rapidamente. Comerciantes e voluntários tentaram apagar as chamas e Corpo de Bombeiros de Ponta Porã foi acionado para ajudar no combate ao fogo.

Segundo a corporação, várias equipes foram enviadas para o local e trabalho terminou ontem.

Pelo menos oito lojas foram totalmente destruídas e várias outras ficaram danificadas pelas chamas. Além disso, produtos que estavam a venda e estoque foram destruídos.

Associação de Comerciantes informou que fez uma requisição exigindo uma vistoria na instalação elétrica de todos as lojas, para verificar se elas oferecem segurança e são apropriadas às demandas de cada comércio. Eles também questionam o fato de não haver hidrantes nas proximidades do centro comercial, já que, de acordo com os comerciantes, é cobrada taxa anual para prevenção de incêndios.

Mais de 250 comerciantes informais trabalham no local, construído em 2013 com objetivo de organizar o comércio fronteiriço. Não foi divulgado quando centro comercial será reaberto ao público.

12/12/2017 Homem procura a polícia e diz que irmão foi espancado por PMs durante abordagem
POLICIA
12/12/2017 Peres cita condenação por estupro e esfria interesse do Santos em Robinho
POLICIA
12/12/2017 NAVIRAÍ: Armados, bandidos invadem fazenda, amarram morador e fogem com dinheiro
POLICIA
12/12/2017 Ladrão estoura porta de marmoraria e leva ferramentas
POLICIA
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS