QUINTA-FEIRA, 21 DE JUNHO DE 2018
DATA: 02/12/2017 | FONTE: Terra Crise na Terra X: Ação, emoção e reviravoltas no crossover de Arrow, The Flash, Supergirl e Legends of Tomorrow Confira nossa crítica do evento de quatro episódios das séries de heróis da DC!
Foto Divulgação

Enquanto os heróis da DC se reúnem pela primeira vez nas telonas em Liga da Justiça, os personagens das séries The Flash, Arrow, Supergirl e Legends of Tomorrow voltam a se encontrar em um grande evento televisivo, que empolgou no enredo e na qualidade, sem deixar de avançar as histórias das respectivas temporadas.

Intitulado "Crise na Terra X", que ganhou até uma criativa vinheta própria, o evento de quatro episódios não só denotou recordes de audiência para a emissora americana CW mas também marcou um importante momento no enredo dos personagens do Arrowvers e. Na trama, os heróis se reúnem para o casamento de Barry (Grant Gustin) e Iris (Candice Patton), mas a cerimônia é invadida por nazistas americanos da Terra X. Agora, eles terão que se unir para derrotar os novos inimigos.

Atenção: o texto a seguir contém spoilers do crossover "Crisis on Earth X", continue por sua conta e risco.

O evento que começa em Supergirl e termina em Legends of Tomorrowé repleto de emoção, ação, referências à cultura pop, com um quê de Quatro Casamentos e Um Funeral. Sem contar o retorno de velhos personagens e, claro, as tradicionais tomadas de câmera explicativas - como se o roteiro não fosse autossuficiente. Foi um respiro empolgante e bem-vindo em cada uma das temporadas, e ainda conseguiu avançar - e bastante - a história de muitos dos personagens principais.

Focado nos pilares das quatro séries - Oliver (Stephen Amell), Barry, Kara (Melissa Benoist) e Sara (Caity Lotz) -, a trama explora estes heróis, seus respectivos parceiros, e um ou dois coajuvantes de cada uma das temporadas. Por mais que seja difícil dar espaço para tantos personagens, especialmente quando grande parte do enredo se passa em Central City, faltou dar destaque para alguns membros da equipe deArrow , para muitos de Legends of Tomorrow (afinal, eles viajam no tempo e poderiam estar ali a qualquer momento!) e grande parte dos colegas da Supergirl (que, obviamente, ficaram em outra dimensão).

Ao contrário do crossover anterior, de novembro de 2016, os quatro episódios pareceram um longa-metragem contínuo, sem focar individualmente no herói que dá nome a cada série. Ponto positivo, pois, anteriormente, o capítulo de Supergirl tinha sido uma mera introdução de poucos minutos para o evento dos heróis.

Mais uma vez, os roteitistas apostaram nos vilões mascarados, para gerar mistério quanto a suas identidades, algo comum nas séries de herói da emissora. Entretanto, a "dúvida" não convenceu. Desde o início fica claro que a kriptoniana da Terra X é Kara e que o arqueiro é Oliver. Quer dizer, cópias deles, que são casados (!).

A única questão que fica é sobre o Flash Reverso, e qual versão dele seria. Foi inclusive surpreendente descobrir que era o mesmo Eobard Thawne que se passou por Harrison Wells na primeira temporada de The Flash e que voltou a dar as caras em Legends of Tomorrow . Mas parece que Matt Letscher perdeu de vez o lugar para Tom Cavanagh, um dos atores mais talentosos e reciclados do Arrowverse .

Por mais que tenha sido interessante ter um gostinho de uma versão malvada dos personagens - com figurinos pretos de arrasar -, Melissa Benoist e Stephen Amell não conseguiram se despir das caras de bons moços e não convenceram como malvados. Ao contrário de Paul Blackthorne, que assumiu bem a versão má de Quentin Lance, apesar do pouco tempo de tela, e Jeremy Jordan, que mostrou outro lado de Winn, como um general decidido e praticamente irredutível.

Outro destaque foram os retornos de personagens como Leonard Snart (Wentworth Miller), que sempre foi caricato mas ficou ainda mais interessante e divertido; e Tommy Merlyn (Colin Donnell), uma surpresa positiva que serviu para agradar aos fãs.

As coreografias de cenas de ação e os efeitos visuais chamam a atenção - considerando o orçamento da emissora -, e fazem algumas batalhas parecerem saídas de quadrinhos. Outro ponto positivio são as divertidas cenas protagonizadas pelo encontro de personagens que, em outro momento, não contracenariam, como Alex (Chyler Leigh) e Sara, Rory (Dominic Purcell) e Caitlin (Danielle Panabaker).

Além disso, é preciso destacar o belo momento de Melissa Benoist mostrando novamente seu talento vocal e cantando no casamento de Barry e Iris. Ainda mais com a canção que Grant Gustin cantou no crossover musical de The Flash Supergirl .

Feito para fãs, o evento "Crise na Terra X" teve defeitos e um bocado de previsibilidade, mas empolgou, divertiu e emocionou, especialmente naqueles dois casamentos e no funeral. Quem aí teve que pegar os lencinhos de última hora?! Agora é esperar para ver como esses eventos vão influenciar no restante das temporadas de The Flash , Arrow ,Supergirl e Legends of Tomorrow .

21/06/2018 Mara provoca ‘climão’ em aniversário de Livia Andrade no Fofocalizando
ENTRETENIMENTO
21/06/2018 Monica Benini abre o coração ao falar de Otto, filho com Junior Lima
ENTRETENIMENTO
20/06/2018 Após flagra no casamento de Lexa e Guimê, Carla Prata e Mariano assumem namoro
ENTRETENIMENTO
20/06/2018 Marina Ruy Barbosa faz Globo quebrar regra para participar de duas novelas!
ENTRETENIMENTO
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS