TERA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017
DATA: 29/08/2017 | FONTE: MidiaMax Ministro de Temer pagou R$ 4 milhões por apoio de PMDB em Cuiabá, diz delator
Maggi pediu apoio de partido para candidato a prefeito

O ex-governador do Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), confessou ter entregue R$ 4 milhões a o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) para comprar o apoio do partido nas eleições municipais de Cuiabá, em 2008, a pedido do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB).

Segundo o delator, Maggi e seu candidato aliado a prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, pediram que Silval "intercedesse" pelo apoio do PMDB. O ex-governador conversou com o deputado Carlos Bezerra, que teria dito que apoiaria Mendes caso recebessem R$ 4 milhões para o PMDB.

Ainda segundo Silval, Maggi teria dito que "arrumaria tal montante". Ele teria conversado com o então secretário de Fazenda de Mato Grosso, Eder Moraes, e conseguido R$ 3,3 milhões, e mais R$ 700 mil para o PMDB por meio de dois empresários de Cuiabá.

Eder Moraes teria conseguido o dinheiro com o operador financeiro Júnior Mendonça, que passou a cobrar a devolução do empréstimo em 2009, após as eleições para prefeito de Cuiabá.

Após autorizar a abertura de inquérito contra o ministro Blairo Maggi, na última sexta-feira (25), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luis Fux, chamou a delação de Silval Barbosa de "monstruosa". Ele atribui a Maggi o papel de líder de uma organização criminosa que atua na administração do Mato Grosso.

20/11/2017 O mecanismo da corrupção moldou a política, diz diretor de Tropa de Elite
POLITICA
19/11/2017 Renan Calheiros é condenado a perder mandato e direitos políticos
POLITICA
18/11/2017 Na reforma ministerial, Temer abraça o fisiologismo
POLITICA
17/11/2017 STJ confirma condenação de Bolsonaro por danos morais a Maria do Rosário
POLITICA
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS