SEGUNDA FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2018
DATA: 13/07/2017 | FONTE: Campo Grande News Decisão do TJ-MS suspende pensão para família de político morto em Juti
Foto Divulgação

Em mais um encontro do Orgão Especial do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), na quarta-feira (12), foram suspensos os pagamentos realizados, a título de pensão, para familiares de agentes políticos já falecidos, em Juti.

A decisão, tomada por 10 votos a 4 - entre os votos contrários está, inclusive, o da relatora desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges - atende medida cautelar impetrada pela Procuradoria Geral de Justiça.

O Procuradoria alega que tal pensão, prevista no artigo 18 do Ato das Disposições Transitórias da Lei Orgânica do Município de Juti, é inconstitucional. É alegado ainda, como exemplo, a queda via judicial do decreto municipal 41/2002, que concedia pensão por morte para a viúva do prefeito Donizette Ferreira da Costa - morto a tiros.

"Assevera que o ato impugnado viola os arts. 182 e 183 da Constituição Estadual, bem como o caráter contributivo dos benefícios previdenciários", frisa a Procuradoria, em sua argumentação em relatório sobre a inconstitucionalidade da pensão.

No documento, é completando ainda que "ademais, entende que a norma em análise vai de encontro com os princípios norteadores da Administração Pública, mormente da proporcionalidade e moralidade", finaliza.

 

18/06/2018 Polícia Federal abre concurso público com 500 vagas e salários até R$ 22 mil
Geral
18/06/2018 Senai está com matrículas abertas para preencher 1,5 mil vagas em 15 cursos técnicos
Geral
18/06/2018 Brasil deixou de arrecadar R$ 354,7 bi com renúncias fiscais em 2017
Geral
18/06/2018 Petrobras reduz em 1,24% o preço da gasolina nas refinarias
Geral
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS