QUARTA-FEIRA, 23 DE MAIO DE 2018
DATA: 20/03/2017 | FONTE: MidiaMax MPE-MS abre inquérito para apurar suposto enriquecimento ilícito com MS-180 que liga Juti a Iguatemi Obra de Puccinelli custou cerca de R$ 100 milhões
Foto divulgação

A 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Campo Grande instaurou um inquérito civil para apurar possível enriquecimento ilícito na construção da rodovia MS-180, que liga Juti a Iguatemi, inaugurada pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB). A investigação foi divulgada no diário oficial do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) desta segunda-feira (20).

denúncia foi feita pelo ex-governador e atual deputado federal Zeca (PT) e pede para que o órgão ministerial apure eventual ato de improbidade administrativa que importe em enriquecimento ilícito e dano ao erário, relacionado às obras de construção da rodovia MS-180.

A investigação será conduzida pelo promotor Marcos Alex Vera de Oliveira. A obra foi inaugurada na gestão de Puccinelli e custou cerca de R$ 100 milhões à época para asfaltar os 94 quilômetros de rodovia.

Desmoronamento

A MS-180 desmoronou em vários trechos durante uma chuva em maio do ano passado. Uma dispensa de licitação foi feita pelo governo do Estado no valor de R$ 1.920.382,94 para a restauração do trecho à empresa Maracaju Engenharia e Empreendimentos Ltda.

Nesta segunda-feira (20), o governo divulgou a contratação da empresa Egetra Engenharia por R$ 1,1 milhão para a elaboração de um projeto executivo de engenharia para recuperação e melhoramento de um dos trecho da MS-180.

O projeto executivo de restauração da rodovia deve ser entregue em até 120 dias, de acordo com o extrato do contrato.

 

23/05/2018 Pressionado, governo faz acordo para zerar Cide sobre o diesel
Geral
23/05/2018 Enem 2018: taxa de inscrição pode ser paga até nesta quarta-feira (23)
Geral
23/05/2018 Após noite na estrada, caminhoneiros mantêm bloqueios em Dourados
Geral
23/05/2018 Taxistas vão ao MPE contra suposto 'jeitinho' de Ubers
Geral
© JORNAL DO CONESUL | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS